INfuse – Inovação na Digitalização em Rede

Por Ralph Gammon, editor, Document Imaging Report

A nova solução de digitalização INfuse da Alaris possibilita os scanners de rede da série S2000, bem como o software de gerenciamento INfuse, para habilitar os aplicativos de terceiros à digitalização com eficiência e segurança.

Quer mais?

Preencha o formulário e veja o insight completo.

Obrigado pelo seu interesse. Aproveite o nosso insight.

Fala-se muito no mercado sobre conseguir oferecer pacotes de soluções para usuários finais. No que se refere ao software, isso geralmente significa configurar um aplicativo de captura ou ECM para gerenciar tipos de documento ou fluxos de trabalho específicos. Fornecedores de hardware referem-se frequentemente a soluções, mas a natureza plug-and-play de seus dispositivos costuma significar que scanners são amplamente descombinados.

Durante a última década, a arquitetura personalizável de telas sensíveis ao toque incorporada nos dispositivos de digitalização em rede ofereceu uma forma de incorporar firmemente o hardware como parte da solução. Contudo, devido a fatores como custo alto dos dispositivos, além da natureza complexa e limitada da integração, seu espaço no mercado foi limitado. Alaris, a divisão de gerenciamento de informações da Kodak Alaris, espera mudar isso com o lançamento de sua solução de digitalização conectada INfuse Smart.

Projetada com a participação de seu parceiro de canal, o INfuse incorpora os scanners S2000 da Alaris com capacidade de funcionamento em rede, um novo aplicativo de software de gerenciamento baseado em nuvem INfuse e um software de parceiros para criar um ambiente de digitalização dedicado e altamente responsivo. “Temos uma série de parceiros de tipos diferentes, mas muitos deles fornecem soluções, sendo integradores ou tendo seu próprio software que precisa incorporar capturas”, disse Sue Rodeman, diretora de marketing internacional da Alaris. “Interagimos com eles a todo momento e, ao longo do tempo, quando conversamos sobre suas necessidades, quatro temas centrais emergiram:

  • A complexidade da integração de conteúdos: “Eles precisam de uma forma mais eficiente para transferir conteúdo aos seus sistemas. Tem demandado muitas etapas.”
  • Falta de gerenciamento remoto: “Em muitos casos, esses parceiros trabalham com clientes finais que têm vários locais em áreas dispersas. O gerenciamento de scanners nestes ambientes pode ser oneroso — é caro enviar funcionários para realizar instalações, atualizações e resolução de problemas. Nossos parceiros queriam uma forma de gerenciar tudo isso remotamente.”
  • Capacidade necessária para notificar o usuário final: “Nossos parceiros descobriram que muitas vezes os clientes estavam integrando conteúdo com erros em seus processos corporativos. Isso pode significar números errados na fatura, a falta de uma assinatura ou metadados impossíveis de serem lidos. É ineficiente voltar e tentar corrigir esses erros após eles terem seguido para a próxima etapa do fluxo. Nossos parceiros identificaram uma oportunidade para introduzir algum tipo de capacidade de notificação imediata para ajudar a aprimorar a experiência dos clientes e reduzir gastos.”
  • Proteção necessária aos parceiros: “Nossos parceiros estavam montando soluções ponta a ponta que incluíam dispositivos Alaris no front-end, mas, quando chegava a hora de implementá-las, o departamento de compras de seus clientes encontrava scanners através de um canal mais comoditizado, o que afetava os fluxos de receita dos nossos parceiros. Eles estavam procurando um jeito de se proteger disso.”

Segundo Jim Forger, gerente de produto internacional, a Alaris reconheceu a ausência de ferramentas no mercado que pudessem atender a esses requisitos. “A maioria dos parceiros tem tentado usar ferramentas de digitalização push simples para mover arquivos em algum tipo de destino intermediário, como uma pasta de rede, e depois usar um agendador para pegá-las”, afirmou. “Isso significa que não há qualquer ligação entre seus processos corporativos e a integração de conteúdo. Assim, no caso de um pedido de empréstimo, caso faltasse uma assinatura em uma das 30 páginas de um documento, o proponente precisaria retornar, o que pode ser caro para gerenciar e problemático no que se refere à experiência.

“Nossos parceiros estavam procurando uma solução de digitalização integrada que fosse controlável diretamente pelo software. Eles buscavam algo que pudesse ser firmemente combinado e implementado em toda a sua base de clientes, bem como usado para diferenciar seus aplicativos. Muitas vezes esses aplicativos são voltados a mercados verticais específicos, então eles sabem que tipo de condições de aceitação e governança de dados precisam incorporar.”

“Com o INfuse e o Scan Station, capacitamos os usuários a enviar praticamente qualquer tipo de arquivo a partir de – e para – qualquer lugar, com níveis de oportunidade variados para nossos parceiros se conectarem e integrarem seu software. Agora temos uma perspectiva muito forte para passar aos clientes em relação à digitalização em rede.” Kara Rayburn Gerente global de marketing de portfólio, Alaris

Anatomia de uma Solução

Forger explicou por que os scanners Alaris S2060w e S2080w , compatíveis com rede através de conexões Ethernet ou sem fio, combinam tão bem com o INfuse. “Os S2000s têm uma arquitetura ‘sistema em um chip’, o que permite modificá-los para incluir funcionalidade e conectividade adicionais”, ele disse.

Quando os scanners foram introduzidos alguns anos atrás [consulte a DIR 13/10/17], a Alaris incluiu um API Web que poderia ser usado para conectar dispositivos diretamente a aplicativos de terceiros. “Esse API permite que os ISVs puxem imagens para seus aplicativos”, explicou Forger. “A desvantagem é que essa arquitetura coloca nos parceiros o fardo de gerenciar scanners individuais, o que precisam fazer em um dispositivo de cada vez.”

O software de gerenciamento INfuse trata desta questão. “Ele essencialmente fornece um ponto único de acesso para gerenciar a frota em toda a organização”, esclareceu Forger. “O INfuse pode ser usado para gerenciar milhares de dispositivos. Ele se conecta ao aplicativo de terceiros através de um API e é capaz de configurar dispositivos, definir fluxos de trabalho e até gerenciar o sistema de licenciamento de software.”

Um recurso incorporado no S2000s é a habilidade de alterar na hora o perfil de trabalhos de digitalização ao digitalizar uma folha com código de patch. “Com o INfuse, uma folha com código de patch pode ser utilizada para configurar os scanners com uma solução de parceiros”, disse Forger. “A folha com código de patch permite que os usuários façam uma autoinstalação em cerca de 15-20 segundos, sem assistência técnica. Na primeira vez que o usuário conecta o scanner, ele digitaliza a folha com código de patch, e o dispositivo basicamente coloca a si mesmo na rede. Nos bastidores, o software do parceiro se certifica de que tudo esteja licenciado corretamente e envia a configuração, as informações da marca e os trabalhos a serem exibidos.”

A primeira versão do software de gerenciamento Infuse foi projetada para ser executada em uma nuvem Azure privada hospedada por parceiros Alaris. “Todas as instâncias são multilocatário, então parceiros podem levantar uma instância e usá-la como suporte a vários clientes”, revelou Forger.

O software de gerenciamento INfuse também é capaz de monitorar o uso do scanner, mas quaisquer dados e imagens capturados vão diretamente dos scanners ao aplicativo de terceiros. “Toda a segurança e a conformidade fica entre os parceiros e os clientes”, afirmou Forger. “Não nos intrometemos nisso.”

Definindo o Mercado

ISVs são os parceiros-alvo iniciais para o INfuse. “Isso é baseado em oportunidade e relevância”, comentou Forger. “ISVs também têm o maior controle sobre seus aplicativos [comparados a SIs ou VARs].”

Em termos de mercados, disse Forger, “estamos falando de faturas, registros médicos, integração em bancos e instituições financeiras, e até educação, área em que estamos analisamos uma oportunidade enorme relacionada a provas”. “Estamos estudando aplicativos que sejam altamente distribuídos por natureza e espalhados por vários pontos de venda, filiais ou fachadas de varejo.”

Forger ofereceu algumas informações sobre como os ISVs podem se comunicar com usuários distribuídos para gerenciar exceções. “Dependendo da complexidade do processo, um loop de captura deve durar alguns segundos, no máximo”, falou. “Digamos que um cliente esqueça de assinar uma página em um processo de pedido de empréstimo. O parceiro pode configurar o INfuse para que uma mensagem de até 130 caracteres seja exibida na tela do scanner, de forma que a pessoa enviando os documentos saiba imediatamente que há um problema. É tudo indexado para fins de segurança. Nossos parceiros têm adotado este recurso com muito entusiasmo e estão descobrindo alguns jeitos únicos de usá-lo.”

Scanner como Serviço

Soluções INfuse estão sendo inseridas no mercado de variadas formas, incluindo scanners agrupados como parte de um oferecimento SaaS. “Os parceiros não estão tentando posicionar o INfuse como um dispositivo em promoção”, disse Forger. “Em vez de vender scanners, eles estão apresentando os dispositivos como uma forma de transferir conteúdo a históricos médicos ou aos sistemas de processamento de faturas.”

Esta abordagem complementa o modelo de vendas protegido. “Dispositivos Infuse podem ser configurados apenas através do software de gerenciamento”, explicou Forger. “Usuários finais não podem alterar as configurações. Se precisarem estender ou aprimorar a capacidade de digitalização, os usuários precisam trabalhar com seus parceiros. Isso garante o envolvimento dos parceiros em cada passo da jornada.”

O INfuse também incorpora a capacidade de o parceiro suspender a conexão entre um scanner e o software se o usuário estiver com a assinatura atrasada. “Fomos informados de que esta funcionalidade é importante para que nossos parceiros sejam pagos por seus serviços”, declarou Forger.

O INfuse está disponível agora, e a Alaris tem parceiros em várias etapas da implementação. “O processo de integração costuma durar de duas a quatro semanas, dependendo da robustez e complexidade desejada pelo parceiro”, disse Forger. “Geralmente, o parceiro entrará em um piloto com um de seus clientes para se certificar de que tudo está funcionando corretamente e de que o ROI esperado foi obtido. Alguns de nossos parceiros completaram tudo isso e fecharam vendas. Temos outros parceiros trabalhando na integração e outros ainda cuidando da avaliação.”

Em conjunto com o INfuse, a Alaris expandiu seu programa de desenvolvedor e lançou um novo portal de parceiro responsivo para celular. O portal pode ser usado para registro de oportunidade e oferece materiais para marketing e vendas, ferramentas e suporte. A Alaris também introduziu uma nova Plataforma de gerenciamento de scanner, como parte de sua proposição de Serviços de captura gerenciada. Esta plataforma permite que os parceiros Alaris monitorem dados operacionais dos scanners dos clientes, entreguem relatórios de uso e gerenciem alertas.

Foco na Digitalização em Rede

O INfuse faz parte de um crescente foco da Alaris na digitalização em rede. No mesmo dia do anúncio do INfuse, a Alaris anunciou uma nova versão de seu Kodak Scan Station 730EX. O 730EX Plus apresenta SO Windows 10 IOT Enterprise e autenticação de domínio de rede incorporados para um login seguro. “Os parceiros agora podem começar a implantar soluções e implementações mais seguras com o Scan Station”, disse Kara Rayburn, gerente global de marketing de portfólio da Alaris.

“Acreditamos ter uma ótima oferta ponta a ponta para qualquer pessoa à procura de soluções de digitalização em rede”, continuou ela. “Com o INfuse e o Scan Station, capacitamos os usuários a enviar praticamente qualquer tipo de arquivo a partir de – e para – qualquer lugar, com níveis de oportunidade variados para nossos parceiros se conectarem e integrarem seu software. Agora temos uma perspectiva muito forte para passar aos clientes em relação à digitalização em rede.”

 

Alaris Document Imaging Report

A Document Imaging Report (DIR) é a principal newsletter de gerenciamento e marketing sobre as oportunidades e tendências na conversão de processos impressos para o formato eletrônico – uma peça-chave na estratégia de transformação digital. Ralph Gammon foi editor da DIR desde 1998, assumindo responsabilidades de publicação em 2002. Em 2017, Ralph começou a trabalhar na empresa de análise de mercado internacional infoSource como gerente regional do continente americano. Para obter mais informações sobre a DIR: https://www.documentimagingreport.com/?page_id=1345

Contato

Os produtos, serviços e suporte da gestão da informação Alaris estão disponível no mundo todo e são disponibilizados por revendedores. 

Para encontrar um revendedor na sua área, preencha nosso formulário de solicitação de informações abaixo e um revendedor entrará em contato com você em breve.

Obrigado por fornecer suas informações. Entraremos em contato em breve.
Enviar erro